Côa Noite

E se eu pegasse um peneira

De dentro da gaveta da minha mãe

E fosse lá fora agora

No meio dessa noite imensa

E resolvesse coar a noite?

Quantas estrelas ficariam no céu,

Quantas eu pegaria pra mim?

Será que elas iam queimar a peneira?

.

.

Daí eu dou uma estrela,

A maior que eu pegar

Pra minha mãe, e ela num vai ficar brava comigo.

.


.

Na noite tonta, 07/26, 23h42. falei côa noite, ao invés de boa noite, deu nisso.

Anúncios

Um comentário em “Côa Noite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s